Crescimento de 2.000% em instalações de energia solar

O Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME), Paulo César Domingues, apresentou os seguintes dados: O Brasil tem uma das matrizes energéticas mais renováveis do mundo. Cerca de 48% dela é composta de fontes renováveis. Para uma breve comparação, quando falamos mundialmente, essa porcentagem cai para 14%.

Apesar do nosso país ainda ser muito dependente de hidrelétricas (85%), temos diversificado a matriz. Quando se trata de energia solar, estamos em constante ascensão. Essa busca por diferentes matrizes de energia fez com que o Brasil alcançasse 10 gigawatts de capacidade instalada. Inclusive, o Secretário Paulo César também falou do crescimento de 200% nos últimos três anos na energia solar centralizada (usinas solares). Já quando o assunto é energia solar distribuída (painéis em telhados) o crescimento é de 2.000%.

Como o crescimento só tende a subir, o governador da Paraíba, João Azevêdo, anunciou a instalação da primeira fábrica de painéis solares do estado.

 

Ela se tornará a maior e mais moderna fábrica de painéis fotovoltaicos da América Latina, e uma das maiores do mundo.

A fábrica entrará em operação em janeiro do próximo ano no Distrito Industrial de João Pessoa e irá gerar investimentos iniciais na ordem de R$ 70 milhões. A expectativa de faturamento no primeiro ano de operação é de R$ 160 milhões. A previsão da produção está estimada em mais de 150 mil peças de painel solar por ano, com potência de 340 a 450 Wp para o mercado nacional. Isso gerará, aproximadamente, 100 empregos diretos e 3.000 indiretos, sendo a maioria deles de mão de obra local.

Uma outra novidade, também do Governo da Paraíba, é o Complexo Solar Santa Luzia, que será operacionalizado pelo grupo Rio Alto nos municípios de Santa Luzia e São Mamede. Esse projeto será o maior parque já instalado no Brasil, e irá gerar 1,6 gigawatt (GW), com capacidade de suprir mais de 1,6 milhão de residências.

O Complexo terá 28 usinas solares fotovoltaicas de 58MWp, totalizando 1,625GW de capacidade. O investimento inicial é em torno de R$ 4,1 bilhões, com a geração de mais de 2 mil empregos na região. Serão instaladas 1,3 milhão de placas solares, 10,8 mil trackers e 3,7mil string inverts. A entrega da obra está prevista janeiro de 2023.

Uma outra fonte de energia limpa em crescimento no Brasil é a energia eólica. Já são mais de 700 usinas instaladas em todo o país, e elas contribuem com  11% da matriz energética do Brasil.

A melhor alternativa para a crise energética que o nosso país enfrenta é a energia limpa e renovável. Além da economia na conta de luz. Quer saber mais sobre energia solar residencial? Faça um orçamento gratuito AGORA clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.