Crise do gás aumenta a busca por painéis solares na Alemanha

Segundo a imprensa internacional, aumentou bruscamente a procura por painéis solares na Alemanha. O país vive a crise do gás devido à guerra da Rússia com a Ucrânia. O combate tem levado o continente europeu, considerado o mais rico do mundo, a decair em serviços básicos à população.

A solução, então, foi adquirir energia de fonte ilimitada, ou seja, o sol. Além do mais, as pessoas lutam contra os altos preços cobrados pelo consumo de energia no país.

Para o leitor ter uma ideia do que estamos falando aqui, no primeiro semestre deste ano, houve salto de 22% na instalação de sistemas solares em comparação com o mesmo período de 2021 (segundo informações da Associação Solar Alemã).

Muitas famílias alemãs se preocupam em ter o fornecimento do gás natural, Russo, interrompido de vez neste inverno.  Por esse motivo, as instalações solares mais que dobraram em 2022.

Agora, o que o Brasil tem a ver com essa situação? Há crescimento no setor solar nas terras de Cabral. Somos, hoje, o terceiro país com maior potencial de energias renováveis (solar e eólica). Por outro lado, falta mão de obra e outros recursos na Alemanha, onde instaladores estão sendo contratados com no mínimo seis meses de antecedência. Isso não é achismo. Empresários da área informaram à imprensa, e uma busca pelos portais de notícias trazem essa realidade.

Mesmo assim, a procura por painéis solares só aumentou. A Schneider Electric, gigante industrial e de energia europeu, diz que a demanda por seus sistemas de aquecimento movidos a energia solar na Alemanha dobrou até agora.

Voltando ao Brasil, estamos sendo procurados para suprir essa demanda. O que aumenta nossa commodity verde e a visão de investidores sobre esse negócio. Uma boa, não?

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.