Pergunta, que a BRS responde: 5 dúvidas mais comuns sobre placas solares

Pode perguntar, que a BRS responde as 5 dúvidas mais comuns sobre placas solares.

Aqui vamos responder as principais perguntas dos internautas sobre placas solares. As principais dúvidas envolvem a segurança da placa solar, sua duração e manutenção. Então, vamos lá!

A energia solar fotovoltaica está cada vez mais popular no Brasil. Por isso, costumam surgir diversas perguntas. Neste post, você entenderá tudo sobre solar e a tecnologia das placas solares.

Primeiro de tudo, é preciso entender as fontes de energia solar disponíveis. Existe mais de uma? Sim! Se quiser saber quais são as diferenças entre elas, continue a leitura.

  • Existe mais de uma fonte de energia solar?

Hoje é possível encontrar dois sistemas que usam a fonte natural do sol para obter energia elétrica. O mais comum é o chamado fotovoltaico, destinado a pessoas que queiram usar energia elétrica de forma mais consciente e econômica.

Já o segundo tipo são os térmicos, que servem para aquecimento. São ideais a quem deseja manter a temperatura de um ambiente mais elevada.

Dito isto, é importante esclarecer que os equipamentos (placas solares) que fazem a mágica acontecer são parecidos a olho nu. Ambos são retangulares e têm cor escura, e são instalados no telhado de residências, um ao lado do outro.

No sistema de energia fotovoltaico, as placas são feitas com células de silício, responsáveis por converter a iluminação solar em eletricidade. Em uma residência, essa opção é utilizada para o uso de lâmpadas, eletrodomésticos e eletroeletrônicos, como chuveiro e ar-condicionado. Já a térmica, os painéis possuem dutos que ao entrarem em contato com a luz solar aquecem a água. É possível armazenar nesse sistema a água em um tanque térmico, ou boiler.

Ao optar pelo sistema fotovoltaico, será instalado em sua casa um sistema de geração capaz de produzir eletricidade por meio da captação dos raios solares.

Essa transformação só é possível graças ao efeito fotovoltaico, fenômeno físico que ocorre nas chamadas placas ou painéis solares.

 

  • De que é composto o sistema de geração de energia solar?

Basicamente, são estes os elementos que compõem o sistema:

 

– módulos fotovoltaicos;

– inversor;

– acessórios e estruturas;

– controlador de cargas (apenas no off grid);

– baterias (apenas no off grid).

 

  • Quanto tempo dura a placa solar?

A vida útil de um painel solar pode chegar a 40 anos, mas normalmente consideramos o prazo dado pelos fabricantes, que é de 25 a 30 anos. Alguns deles dão esse tempo de garantia ao cliente. Porém, é preciso ficar atento a intempéries, como chuva de granizo, incomum em boa parte do Brasil, mas presente na região Sul. Ela, sim, pode danificar a placa solar e, por esse motivo, a realização de manutenção é ideal para aumentar a vida útil da sua placa.

 

  • Manutenção de placas solares: o que é preciso saber?

O ideal é que o usuário avalie a cada 6 meses o potencial de geração de energia das placas. A depender do local, se apresentar muita poeira e poluição, uma limpeza deve ser feita ao menos duas vezes ao ano. Em alguns casos, dependendo do ambiente, a manutenção deve ser realizada a cada três meses.

Mas qual é o preço médio a pagar pelo serviço? Primeiro, é importante ter um profissional especializado na limpeza, pois ele poderá identificar avarias no sistema e evitar que você perca seu investimento, caso realize algo que danifique a placa. Dito isto, em geral, se houver somente limpeza, o preço médio cobrado por esse tipo de manutenção costuma ficar entre R$ 220 e R$ 530.

 

  • Por fim, outra pergunta recorrente: a placa solar é segura?

Os sistemas de energia solar fotovoltaica são confiáveis e seguros, pois não apresentam perigo de incêndio, descargas atmosféricas ou mau uso humano. Os módulos fotovoltaicos passam por testes rigorosos em laboratórios especializados. O mesmo vale para os inversores, que somente recebem o selo de segurança ao passar por avaliações.

Agora, é interessante escolher sistemas fotovoltaicos que ofereçam proteção contra descargas atmosféricas diretas, de modo a evitar qualquer perigo relacionado às instalações elétricas da construção.

O leitor pode avaliar a qualidade da empresa de instalação do sistema fotovoltaico pelo tempo de atuação da empresa, e até mesmo pedir para conhecer os projetos instalados pela companhia. Informe-se também sobre a experiência de outros clientes. Assim, você terá referências.

Por último, não caia na opção mais barata. Já que a questão financeira é fundamental para se levar em conta ao fechar negócio. O investimento tem custo alto. Leia mais em www.absolar.org.br

Importante lembrar que se você ainda não possui sistema solar fotovoltaico, corra, pois até dezembro de 2022 haverá isenção de taxação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.